Opinião Emerson Souza Gomes: A cara do governo ou uma brincadeira sadia – Cena Jurídica

Opinião Emerson Souza Gomes: A cara do governo ou uma brincadeira sadia

Emerson Souza Gomes, advogado especialista em direito empresarial, sócio da Gomes Advogados Associados, email emerson@gomesadvogadosassociados.com.br, fone (47) 3444-1335

Enem: a cara do governo

Quem não tem certidão de nascimento, não tem CPF. Sem CPF, o sujeito é invisível ao governo e ao mercado; não tem conta em banco, fica fora de estatísticas para políticas públicas e não vota. O tema da redação “Invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil” foi dos melhores e bastante significante dado estarmos no século XXI onde tudo gira e girará ao derredor de dados. Mas “Admirável gado novo”, de Zé Ramalho, foi também questão na prova e na forma de “pegadinha”… Alguns podem afirmar que não foi uma brincadeira sadia.

ABL: café com cuca

Depois de Bob Dylan receber o Nobel de literatura, foi a vez de Gilberto Gil ser indicado à Academia Brasileira de Letras. Coisa do eurocentrismo (dessa mania que o Brasil tem de copiar e colar). Mas Gil é tão poeta quanto Bob. Já Fernanda Montenegro, também imortalizada, é atriz de envergadura que contribuiu, e muito, dando vida a variados personagens da folha de papel. É bom lembrar que definir o que é literatura (ficcional) é tentar definir o que é “arte”, algo bastante controverso para os estetas e que pode levar à conclusão de que uma campanha publicitária de sutiã tem conteúdo literário tão flagrante quanto a um verso simbolista de Cruz e Souza. (Pensando assim, é possível Whashington Olivetto vir a ser um imortal.) De tudo isso se conclui: Fernanda Montenegro não ganhou o Oscar com Central do Brasil, mas a ABL lhe serve como consolo. Se Gil é imortal, Chico e Caetano estão na fila…. Ah!…, a ABL, eurocentrista, tão cedo não trocará o chá com biscoitos pelo café com cuca de banana.

PSDB: sem opção

O PSDB optou por não optar. Os terratenentes do partido resolveram deixar aos filiados a escolha do candidato à presidência e não definirem quem é, e quem não é, em algum jantar regado a D. Perignon pago com o fundo eleitoral. Democrático, sim. A democracia deve começar nos partidos. Independentemente dos bastidores (e apesar da trapalhada do sistema eletrônico de votação não ter funcionado. Justo nos tempos atuais!) a tucanada merece encômios. O caminho é por aí e me refiro a democratizar os partidos. Só assim vamos mudar a realidade atual, onde as pesquisas apontam, dentre os candidatos mais cotados à faixa da pindorama, um deles ser dono de um partido e, o outro, ser dono de um discurso.

OAB: do bom ao ótimo

As eleições na OAB se achegam. Em São Francisco do Sul, haverá duas chapas concorrendo. Particularmente, tenho comigo ser algo bem-vindo, já que a presidência tem se dado por aclamação. O consenso é bom, mas não é ótimo, pois pode desprezar o debate.

Fico por aqui,
Até a próxima,

Artigo originalmente publicado no jornal Folha Babitonga

Emerson Souza Gomes, advogado especialista em direito empresarial, sócio da Gomes Advogados Associados, email emerson@gomesadvogadosassociados.com.br, fone (47) 3444-1335
Emerson Souza Gomes, advogado especialista em direito empresarial, sócio da Gomes Advogados Associados, email emerson@gomesadvogadosassociados.com.br, fone (47) 3444-1335
Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat